Pular para o conteúdo principal

Sistema que reaproveita 80% da água do chuveiro é vendido no Brasil


A empresa brasileira startup Lakefarm, que desenvolve produtos de utilidade doméstica criou o Aguawell, um sistema que coleta mais 80% da água do chuveiro para ser utilizado como reúso nas descargas do vaso sanitário ou para lavar pisos e calçadas. O produto tem capacidade de 12 litros e é suficiente para duas descargas. 

A ideia surgiu após a observação de várias propostas de coleta de água de banho para fins de reúso. O Aguawell é um equipamento simples, que consiste em um container de plástico (PEAD, Polietileno de Alta Densidade), uma placa de topo de borracha microporosa antiderrapante e uma tampa de rosca. Ele pesa 1,5 kg vazio e mede aproximadamente 55cm x 56cm. Não há necessidade de instalação, o que dispensa custos adicionais. Basta que o usuário coloque o objeto sobre o tapete do box embaixo do chuveiro e comece a usar.

Imagem: Divulgação

O produto, no entanto, ainda é um protótipo feito à mão e a ideia é produzi-lo em escala industrial. O intuito é destiná-los às populações que mais têm necessidade, mas não têm condições financeiras para adquiri-lo.

Imagem: Divulgação

Pensando nisso, o grupo de criadores do Aguawell, formado por três empresários, a brasileira Flavia Arantes Jensen e os dinamarqueses Jens Lachenmeier e Soren Jensen, decidiu lançar o produto por meio de uma campanha de financiamento coletivo no site Kickante, na qual os patrocinadores (pessoas físicas, empresas e fundações) poderão apoiar o projeto.

A meta de arrecadação para a produção do equipamento no Brasil é de 80 mil reais. Os produtos serão entregues para as pessoas em comunidades de baixa renda em parceria com uma ONG, que ainda será selecionada.

Lachenmeier ressalta a importância da realização do projeto no Brasil e em outros países. "Estamos felizes em produzir o produto no Brasil, gerando emprego com um produto inovador”, disse. “Esperamos ajudar muitas pessoas com o nosso produto. Além de atender o mercado brasileiro, queremos exportar para outros locais que sofram com a falta de água".


Como adquirir um?

Apesar de o intuito da campanha seja angariar fundos para produzir equipamentos suficientes para doar às comunidades carentes, quem colabora também pode adquiri um exemplar. As doações a partir de R$ 149 são recompensadas com os equipamentos. Até mesmo as grandes empresas podem colaborar com valores mais altos e, em troca, receberem até cem exemplares do Aguawell para utilizar na companhia ou distribuir entre os funcionários.

O projeto Aguawell foi selecionado para o Concurso “Acelera Startup”, da FIESP, na categoria “Água”, juntamente com mais de 90 inventores. Os projetos candidatos foram apresentados no evento nos dias 16 e 17 de junho.

Clique aqui para apoiar o projeto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios

Telhado de Bambu

É muito resistente quando devidamente tratado, com uma estética linda e, não se utiliza só como cobertura, mas como vedação (paredes).  Quando os bambus não são tratados, o sol e a chuva os tornam fragilizados, criando fungos e ressecamento, a durabilidade é de uns 2 ou 3 anos, dependendo da região. Mas, se souber colher no dia certo (não caruncha e dura bastante) e aplicar um spray impermeável, a duração será muito maior que três anos *Dica:  - popularmente, a lua minguante (4ºdia) é conhecida como a melhor lua para se cortar os colmos (caule) de bambu.  - Use sulfato de cobre. Fonte: Brincadeira Sustentável