Pular para o conteúdo principal

Tower House: Uma casa com aspecto de aldeia e horta compartilhada


O arquiteto australiano Andrew Maynard desafiou a lógica ao conceber o projeto de uma residência que externamente tem todas as características de uma aldeia, mas por dentro tem seus ambientes completamente integrados.

A Tower House, criada como solução de expansão de uma residência existente de uma família em crescimento, foge da concepção de edificação por um bloco monolítico e consegue otimizar o espaço do lote através de áreas de interligação entre os ambientes e convivência ao livre. Localizada em Alphington, no subúrbio de Melbourne, Victoria, Austrália, a casa original já não possuía o tamanho suficiente para atender as necessidades de seus moradores, e por isso foi readequada de um modo que conseguisse mais espaço interno continuando com aspecto de casa pequena quando vista da rua.

A residência é dividia em setores que podem ser separados quando fechados ou ligados ao serem abertos. A edificação original conta com dois quartos, duas salas e um banheiro enquanto os anexos possuem espaços para estudo, lazer e cozinha. Além disso, na área externa há uma horta que pode ser utilizada por toda vizinhança.

Enquanto a edificação original é constituída basicamente por tijolos vermelhos, o arquiteto optou por revestir os novos blocos com telhas de madeira e revestimento metálico branco.

Outro aspecto interessante do projeto é a atenção dada às coberturas da casa. Segundo Maynard, os telhados deveriam receber a mesma qualidade estética do restante da edificação, pois devido às novas tecnologias de mapeamento aéreo, haviam se tornado uma figura importante da casa. “O Google Earth fez com que o telhado se tornasse a face pública dos nossos edifícios, acessíveis a qualquer um a qualquer momento. Com isso em mente, a concepção da Tower House foi feita para que fosse muito bonita também quando vista do céu”, conta o arquiteto.








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios