Pular para o conteúdo principal

Ciclovia inaugurada há um mês recebe mais de mil ciclistas por dia em SP


As ciclovias e ciclofaixas que têm sido instaladas na cidade de São Paulo estão constantemente no topo dos debates entre paulistanos. Se por um lado os ciclistas comemoram, ainda existem muitos cidadãos contrários às construções. Um dos principais argumentos avesso às estrutura é o de que elas estão quase sempre vazias, enquanto as faixas dos automóveis permanecem congestionadas.

Diante disso, a Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo (Ciclocidade) fez uma pesquisa para analisar o uso e o perfil dos ciclistas que passam diariamente por algumas essas vias. Diferente do que acontece nas ciclofaixas de lazer, as novas estruturas são definitivas e proporcionam um espaço exclusivo para bicicletas durante todos os dias da semana.

A ciclofaixa da Rua Vergueiro, que antes era usada como faixa exclusiva para motocicletas, foi inaugurada há um mês. Apesar de ser recente, no dia dois de setembro a via foi utilizada por 1.021 ciclistas, entre 6h e 20h. Os horários de pico, entre 8h e 9h e entre 18h e 19h, foram os momentos com mais fluxo cicloviário.

A faixa exclusiva da Avenida Inajar de Souza recebeu ainda mais ciclistas. A pesquisa foi realizada na via da Zona Norte de São Paulo em nove de setembro, quando passaram por lá 1.410 ciclistas, uma média de 94 bicicletas por hora.

A terceira ciclovia analisada foi na Avenida Eliseu de Almeida, zona oeste da cidade. Mesmo sem ter o seu percurso total finalizado, a pista, inaugurada há três meses, recebeu 888 ciclistas, entre as 6h e 20h.

A prefeitura de São Paulo promete entregar 400 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas até o final de 2015. Além disso, o secretário de Transportes, Jilmar Tatto, prometeu entregar bicicletários em todos os 28 terminais de ônibus da cidade, para facilitar o uso da bicicleta combinado com o ônibus.

Fonte: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios