Pular para o conteúdo principal

Plantar em casa é tarefa simples e melhora qualidade de vida, diz especialista


Aproveitar o espaço de casa para construir uma horta traz várias vantagens – e a tarefa não é nada difícil. Além de consumir alimentos, chás ou temperos bem fresquinhos, quem planta por conta própria pratica uma atividade terapêutica, gasta menos na feira, deixa o espaço mais bonito e ainda colabora para a preservação do meio ambiente.

Segundo o engenheiro agrônomo Paulo Gonçalves, o primeiro passo é incentivar as pessoas a adotarem o plantio doméstico, mostrando que a prática traz vários benefícios e nem sempre foge da realidade da maioria da população. “É preciso desmistificar a ideia de que ter uma horta é uma atividade que vai dar muito trabalho. Hoje, plantar em casa é uma atividade relativamente simples, mas que exige um pouco de cuidado”, afirma o engenheiro.

As pessoas que nunca tiveram uma horta em casa devem começar aos poucos e não podem deixar de buscar informações sobre o plantio doméstico. “O ideal é sempre começar com experiências simples, estudando as condições do ambiente para o plantio em casa. Precisam levar em conta a luminosidade, umidade e as características do solo em que a planta está se desenvolvendo”, diz Gonçalves.

As hortas domésticas também despertam a consciência sobre a origem dos alimentos consumidos. Em casa, o modo de produção é orgânico, por isso, dificilmente as plantações serão atingidas por agrotóxicos ou fertilizantes, comuns na agricultura convencional. “As pessoas não têm consciência sobre o risco que correm ao ingerir os alimentos comprados na feira. E, como são danos que vão se acumulando no organismo ao longo do tempo, até a pessoa percebê-los, já pode ser tarde demais”, alerta Gonçalves.

As plantas mais indicadas para os iniciantes são as ervas – como alecrim, hortelã, manjericão, cebolinha – que servem para chás e temperos. Tomate, alface, batata e feijão também são culturas simples, que podem ser levadas à mesa dos agricultores domésticos.

Por Gabriel Felix 

Fonte: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Política dos 5 R's e Consumo Consciente

A politica dos 5Rs, são as possíveis acções práticas que no dia a dia, podem reduzir o impacto no meio ambiente, através do estímulo ao consumo consciente. São elas: 1 - Repensar os hábitos de consumo Pense na real necessidade da compra daquele produto, antes de comprá-lo. Depois de consumi-lo, separe as embalagens, matéria orgânica e óleo de cozinha usado. Deite no lixo apenas o que não for reutilizável ou reciclável. Evite o desperdício de alimentos. Use produtos de limpeza biodegradáveis. Prefira embalagens de papel e papelão. Adquira produtos recicláveis ou produzidos com matéria-prima reciclada, durável e resistente. Utilize lâmpadas economizadoras e pilhas recarregáveis ou alcalinas. Mude seus hábitos de consumo. 2- Recusar produtos que prejudicam o meio ambiente e a saúde Compre apenas produtos que não agridem o meio ambiente e a saúde. Fique atento ao prazo de validade e escolha as fábricas e empresas que têm compromissos com a ecologia. Evite o excesso de sacos