Pular para o conteúdo principal

Artista usa lixo encontrado nas praias de Houston para fazer esculturas


O lixo jogado indevidamente nas praias de Houston, nos EUA, deu origem a várias intervenções artísticas que chamam a atenção das pessoas para este tipo de poluição. As esculturas foram montadas por Jeremy Underwood, fotógrafo que elaborou a exposição “Human Debris” (Restos Humanos) – em que é possível conferir os registros das esculturas produzidas a partir do estrago causado pelos banhistas.

Para elaborar seis esculturas, Underwood se apropriou de milhares de garrafas PET, pedaços de madeiras, latinhas, bitucas de cigarros e vários tipos de plásticos encontrados à beira-mar, nas praias de Houston. A decepção de pisar em uma praia e encontrar tantos resíduos no local foi o motivo que incentivou o fotógrafo a elaborar a exposição, que faz um alerta aos danos causados pela poluição das praias.

“A exposição Human Debris é uma representação dos vestígios dos homens na paisagem natural”, alerta Underwood na sua página na web. Para o fotógrafo, o objetivo da ação é conscientizar os banhistas sobre a importância de não jogar lixo nas praias, pois, além de deixar a água imprópria para banho, os resíduos contaminam a areia e o mar, prejudicando diversos ecossistemas.

Além de construir e exibir as obras de arte, o norte-americano já produziu duas exposições fotográficas sobre os impactos da ação do homem sobre o meio ambiente. No trabalho “Nature’s Scare”, Underwood destaca as “cicatrizes” deixadas pela atividade de extração de minérios na Califórnia. Em outra exposição do mesmo artista, chamada de “Chernobyl”, o norte-americano mostra que as consequências do desastre nuclear ocorrido em 1986 ainda são muito evidentes.

Para produzir a intervenção, o norte-americano se inspirou no fotógrafo britânico Andy Goldsworthy, famoso por retratar imagens de esculturas naturais. Underwood também é influenciado pelo artisita plástico Richard Long e por Robert Smithson, escultor e pintor que produz obras com relevos artificiais. 

Com informações do SHFT.

Via: CicloVivo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios