Pular para o conteúdo principal

Museu do chocolate


A intenção ao projetar as estruturas de visitação pública da fábrica de chocolates da Nestlé é a de marcar a paisagem genérica da rodovia de ligação entre São Paulo e Rio, revelando a presença do espaço de visitação. Essa visibilidade se dará pela construção de torres de acesso ao novo percurso, em vidro e aço, que além da forte marca no entorno resolvem funcionalmente os fluxos conflitantes entre produção e visitação. A geometria estrutural e os materiais usados foram projetados para provocar uma experiência sensorial e perceptiva e contribuir para a apreensão das informações sobre a história e produção do chocolate distribuídas ao longo do percurso.
  
    
  
  
  
 Fotos Leonardo Finotti

O projeto é uma intervenção dentro da fábrica de chocolates da Nestlé. Construída na década de 60 foi planejada para receber publico externo porém de uma maneira precária e sem caráter museológico.
A intervenção resolveu três questões principais: conflito de fluxos entre o publico externo e trabalhadores, tornar o simples percurso num museu com conteúdo interativo e por fim demarcar com forte caráter a edificação existente e até então genérica.
Foram criadas duas torres e passarelas exteriores à fabrica, uma de acesso [menor] e outra na saída [maior e de frente à rodovia dutra], ambas compostas por conjunto de escada e elevador.

Esquema do conjunto - Metro Arquitetos Associados

A estrutura metálica das torres e passarelas é composta por perfis tubulares de 100mm de diâmetro com variações na espessura das paredes internas proporcionado com isso o mesmo detalhe de fixação dos vedos ora painéis de vidro laminado com película vermelha [face sul], ora chapa de aço expandida tipo brise [face norte]. Os pisos são em chapa de aço perfurada e contribuem para a ventilação natural e a drenagem, as coberturas são em chapa de aço lisa superior e inferior com EPS no miolo para melhor desempenho termo acustico. A estrutura é composta por módulos triangulares não-coplanares de 2.5m que se repetem a cada 10m, essa configuração além de auxiliar estruturalmente no contraventamento e com isso permitir uma estrutura mais esbelta faz com que os planos de vidro reflitam diferentes figuras da paisagem. Os vãos da passarela I são de 10 metros [apoiada sobre pilares e vigas metálicos de sessão variável] e no trecho entre a torre I e a fabrica 27.5metros. Já na passarela II o vão entre a torre e o pilar é de 15m e o balanço ate a fabrica é de 5m.

No interior do percurso foram projetados 10 núcleos temáticos em função da produção da fábrica, desde a matéria prima, passando pelos diferentes estágios de produção até a etapa final de embalagem. Foram abertas janelas circulares em pontos estratégicos. Cada núcleo tem cores, matérias e caráter distintos como trilha sonora, narração e cenografia específica.
Fonte: Vitruvius

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Política dos 5 R's e Consumo Consciente

A politica dos 5Rs, são as possíveis acções práticas que no dia a dia, podem reduzir o impacto no meio ambiente, através do estímulo ao consumo consciente. São elas: 1 - Repensar os hábitos de consumo Pense na real necessidade da compra daquele produto, antes de comprá-lo. Depois de consumi-lo, separe as embalagens, matéria orgânica e óleo de cozinha usado. Deite no lixo apenas o que não for reutilizável ou reciclável. Evite o desperdício de alimentos. Use produtos de limpeza biodegradáveis. Prefira embalagens de papel e papelão. Adquira produtos recicláveis ou produzidos com matéria-prima reciclada, durável e resistente. Utilize lâmpadas economizadoras e pilhas recarregáveis ou alcalinas. Mude seus hábitos de consumo. 2- Recusar produtos que prejudicam o meio ambiente e a saúde Compre apenas produtos que não agridem o meio ambiente e a saúde. Fique atento ao prazo de validade e escolha as fábricas e empresas que têm compromissos com a ecologia. Evite o excesso de sacos

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt