Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

19 de abr de 2016

Novo parque urbano de Chicago construído em uma linha de trens abandonada


Em 1871, um incêndio que durou três dias destruiu grande parte de Chicago, fazendo com que nos anos seguintes um plano de reconstrução fosse desenvolvido.

Este incluía obras de infraestrutura e projetos urbanos, sendo um deles a linha férrea Bloomingdale, construída em 1873 na região noroeste da cidade para o transporte de cargas e passageiros e, assim, impulsionar o desenvolvimento industrial e social nesta área.

Embora tenha funcionado por quase cem anos, na década de 1980 teve um menor fluxo de trens, caindo em desuso nos anos 1990, quando outras redes de transporte começaram a absorver a demanda.

Com isso, o espaço entre os trilhos começou a ser preenchido por vegetação, passando a ser visto pelos moradores de Logan Square, um dos bairros com menor quantidade de áreas verdes da cidade, como um local ideal para um parque - ideia considerada pelo Departamento de Desenvolvimento e Planejamento da cidade desde 2003. 


A proposta começou receber mais interesse entre os habitantes da região que constituíram a organização Friends of the Bloomingdale Trail, através da qual vêm trabalhando em parceria com a The Trust for Public Land (TPL), uma organização sem fins lucrativos dedicada a proteger as áreas verdes urbanas, garantindo seu acesso às gerações futuras. 

Em conjunto, avaliaram as características do espaço e determinaram que o novo parque urbano poderia ser linear, aproveitando o traçado existentes da linha férrea como um corredor voltado para pedestres e ciclistas.

O nome "The 606", está associado ao código postal dos bairros adjacentes ao trilho - um modo de destacar o espírito comunitário do projeto, que se estende por 4,8 km.


O parque começou a ser construído em setembro de 2013 com as obras de recuperação das pontes e viadutos ferroviários, 37 no total, que foram construídos no final do século XIX.


Além disso, foi necessário conectar seis parques existentes e criar 12 pontos de acesso, localizados a cada 400 metros, além de instalar 17 rampas de acesso para garantir que todos possam desfrutar do parque. 


O novo parque urbano de Chicago, que une as avenidas Ashland e Ridgeway através da artéria Bloomingdale, foi inaugurado no dia 6 de junho de 2015, passando a oferecer aos habitantes e visitantes novos espaços públicos ricos em vegetação e sem interrupções viárias. 

Este novo espaço, impulsionado pelos próprios cidadãos, teve um custo de US$95 milhões, dos quais US$54 milhões são provenientes de fundos públicos, US$ 18 milhões de doações privadas e o restante através de campanhas criadas por organizações cidadãs. 

O novo parque também recebe eventos culturais e é palco de intervenções urbanas, como a criação de murais em seus pontos de acesso.


Fotografias: The 606 Chicago (disponível no Flickr).
Fonte: Archdaily