Pular para o conteúdo principal

Jardins Filtrantes



Os jardins filtrantes (ou fitorestauração) é uma tecnologia que consiste no uso de plantas nativas para tratar esgotos domésticos e efluentes industriais. Através da fitorestauração podem ser condicionados os lodos de Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs), eliminando a necessidade de disposição de aterros sanitários, produzindo, então, um composto fertilizante. Através da aplicação dessa técnica, podem ser recuperados solos contaminados e revitalizados rios e lagos.

Por ser uma técnica recente e sua aplicação ainda conhecida por poucos, você pode estar se perguntando:

Como uma técnica aparentemente simples pode trazer tantos benefícios para o meio ambiente?

O tratamento dos resíduos é feito por meio de uma seqüência de jardins, formados por tipos de plantas aquáticas. Cada jardim tem plantas com raízes capazes de absorver e filtrar determinado tipo de resíduos promovendo, assim, uma etapa do processo de despoluição da água.

Jardins filtrantes para tratamento de esgoto:



Jardins filtrantes para tratamento de lodo sanitário e efluente industriais:



Ao final da ultima etapa do processo, restará uma água tratada, porem não potável. Essa água poderá ser usada em irrigação, formação de lagoas e em processos industriais.

Como os jardins filtrantes podem ser aplicados e serem economicamente viável?

Com tecnologia de simples compreensão, a fitorestauração no tratamento de esgotos indústrias, por exemplo, além de utilizar vários tipos de plantas, obtém sucesso porque o custo é baixo. O preço para instalação é apenas 20% abaixo de uma ETE convencional, agrande diferença se dá na manutenção que, por não utilizar produtos químicos e a capacitação da mão de obra ser simples, diminui consideravelmente os custos em comparação com a ETE. Um jardim médio, para cuidar do esgoto de uma cidade de 10 mil habitantes, custa em torno de R$ 2 milhões.

Como essa tecnologia tem como base a absorção dos resíduos pelas plantas, não há decomposição dos resíduos ou qualquer processo químico que resulte em geração de gás, eliminando o mal cheiro durante o processo de tratamento. Isso possibilita a aplicação dessa tecnologia em locais próximos a moradias ou locais públicos.

Onde os essa técnica pode ser aplicada?

Alguns dos pilares no desenvolvimento de projetos de jardins filtrantes são o paisagismo, economia, gestão e a biodiversidade. Aliar esses pilares ao tratamento é o desafio para os projetistas, entretanto há diversas aplicações bem sucedidas dessa tecnologia. Entre elas podemos citar como destaque da perfeita harmonia entre os pilares dessa técnica:



Hoje com a necessidade que o mundo tem de tecnologias limpas e economicamente viáveis, a fitorestauração de resíduos se mostra como uma técnica de vanguarda no processo de recuperação de solos e, conseqüentemente, para a preservação do meio ambiente.

OBS.: Essa é uma tecnologia francesa, mas a empresa responsável pelo processo no Brasil é a Phytorestore Brasil, a matriz da empresa fica em Paris e sua filial no Brasil é localizada em Campinas (SP).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios