Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@gmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

27 de abr. de 2020

Engenheiros agrônomos ensinam como fazer horta em casa


Nos últimos anos, o hábito de cultivar horta em casa cresceu e está se popularizando no Brasil. No Pará, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater) aproveitou o período de isolamento social para elaborar uma cartilha completa de como fazer uma horta em casa. Além de se constituir como um item de segurança alimentar para as famílias, a prática serve também como terapia.
As hortaliças podem ser cultivadas em varandas, áreas de serviço, calçadas e quintais. O importante é se organizar e seguir alguns critérios básicos como: espaço com boa luminosidade, arejado, de fácil acesso, próximo de alguma fonte de água e que não permita encharcamento do solo. Outra dica é evitar que muitas pessoas circulem pelo local para evitar acidentes domésticos.
Para o engenheiro agrônomo da Emater, Valdeides Lima, a preferência é por culturas do grupo das folhosas, já que se adaptam melhor ao estilo de cultivo em vasos e jardineiras, além de serem utilizados como temperos regionais, sendo as mais comuns o coentro ou cheiro-verde, cebolinha, alface, couve e chicória.
“Além de servir para fins terapêuticos, o cultivo de hortaliças em casa proporciona segurança alimentar a família, já que vão consumir alimentos saudáveis. A cartilha é completa e aborda sobre espaço, adubo, culturas, preparo e colheita”, afirma Lima, que é também mestre em irrigação.
O profissional acrescenta, ainda, que uma prática que deve ser adotada é o reaproveitamento de recipientes que seriam descartados e que podem proporcionar um bom local de desenvolvimento às plantas: baldes de tintas, vasilhas de manteiga, garrafas pets, caixotes, estruturas de tábuas, tubos PVC, entre outros.
“É importante também escolher um bom adubo para o plantio. Com isso, basta ter a iniciativa de começar, de aproveitar o tempo livre e se dedicar a construção da horta e seguir os passos corretamente”, ressalta.
Além de Lima, a cartilha também foi elaborada pela engenheira agrônoma Lidiane de Souza Silva, que é especialista em Gestão Pública.
Acesse aqui a cartilha da Emater sobre horta em casa.
Fonte: Ciclo Vivo


Nenhum comentário:

Postar um comentário