Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

2 de mai de 2016

7 princípios básicos da “Passivhaus” – Casa Passiva

casa passiva
Imagem: Sustentarqui

O que é uma casa passiva?

A casa passiva, ou passivhaus, é um modelo de certificação alemão de construção sustentável, criado com o objetivo de construir casas e edifícios com um consumo de energia zero ou muito baixo. O nome, casa passiva, é dado por esta ser capaz de gerenciar a sua climatização (captação, aquecimento/refrigeração e distribuição de ar) por si mesma, com mecanismos simples e de baixo consumo energético. 

7 princípios básicos da Casa Passiva (Passivhaus): 

1- Superisolamento: 

A casa passiva possui alta eficiência energética, em razão do isolamento térmico exigido ser muito maior que o isolamento utilizado tradicionalmente na construção civil, evitando ou reduzindo o consumo de energia para o aquecimento ou o refrigeração da casa. O princípio é que com um envelope térmico eficiente, o que nada mais é que o seu envoltório (paredes, telhado, pisos e esquadrias) bem isolado do exterior, cria-se um interior confortável, sem recorrer aos tradicionais sistemas de climatização artificial que consomem muita energia elétrica. 

2- Eliminar as “pontes térmicas”: 

As pontes térmicas são produzidas quando a estabilidade da fachada se debilita pela inserção de outros planos ou elementos construtivos (portas ou janelas). O projeto da casa passiva, deve ajudar a eliminar as pontes térmicas e as fugas do frio ou calor. 

3- Planejamento e desenho: 

A parte da personalização do desenho de uma casa ecológica e das particularidades de seu proprietário, na casa passiva também é importante incluir no projeto a possibilidade de climatizar a casa com uma ventilação mecânica e aproveitar ao máximo a captação solar. 

4- Esquadrias: 

Térmicamente, as portas e janelas são os pontos fracos de uma construção, porque são uma fonte de perda de calor ou frio. A norma da casa passiva sugere a instalação de portas e janelas de alta qualidade, com bom isolamento térmico e acústico e vidros duplos ou triplos. 

5- Ventilação mecânica e recuperação do calor (para climas frios): 

As casas passivas contam com a tecnologia de recuperadores de calor, um equipamento que melhora a qualidade do ar interior e permite que o ar frio do exterior seja aquecido pelo ar quente do interior. Este equipamento cumpre duas funçoes: higienizar o ar da casa com o ar que vem do exterior e permitir que esse ar frio aqueça ao se misturar com o ar existente na casa. Este equipamento não consume energía já que seu funcionamento é mecânico. 

6- Otimização do calor: 

Na casa passiva o calor gerado no interior da casa por seus habitantes, luminárias e eletrodomésticos é aproveitado no aquecimento no inverno, No verão, há um planejamento de proteção do sol. Uilizando os princípios da arquitectura bioclimática. 

7- O Software PHPP: 

Os conceitos do Passivhaus se aplicam concretamente mediante um programa informático, baseado no Excel, chamado PassivHaus Plannig Package (PHPP) o qual adapta o comportamento térmico do edificio aos parâmetros térmicos do modelo da casa passiva. 

Fonte: Casas Ecológicas          Via: Sustentarqui