Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

5 de nov de 2012

Moradias estudantis norte-americanas recebem soluções sustentáveis

A estrutura conta com 123 apartamentos, que variam em tamanho. | Foto: Studio E

   

Os arquitetos do escritório Studio E, com sede na Califórnia, tiveram o desafio de planejar moradias estudantis sustentáveis para o UC Davis West Village. O projeto deveria ser eficiente e econômico, ao mesmo tempo em que era atrativo e funcional à comunidade.

A estrutura conta com 123 apartamentos, que variam em tamanho e podem ter de um a três quartos, construídos dentro de um complexo que conta com pouco mais de quatro mil metros quadrados. Os arquitetos desenvolveram espaços dentro da vila que fossem úteis a trabalhos em todas as escalas, ou seja, existem salas adaptadas a pequenos ou grandes grupos.

Os moradores também contam com espaços livres em que é possível desfrutar da natureza e relaxar. Esta utilização inteligente do espaço foi um dos fatores primordiais do projeto, aliado à eficiência energética, um dos pontos cruciais para garantir a sustentabilidade da estrutura.

Em primeira vista, o campi é bastante parecido com os tradicionais. O que o diferencia das outras moradias estudantis é o fato de o planejamento ser totalmente voltado às soluções simples e de baixo custo, para reduzir os gastos com energia.

Um dos destaques do prédio são os telhados, inclinados para a orientação sul e projetados de maneira a abrigar o maior número possível de painéis fotovoltaicos em sua superfície. As fachadas sul e oeste ainda contam com uma proteção, uma espécie de escudo térmico, que protege o interior da incidência solar do período da tarde.

O edifício está bastante protegido, com o intuito de reduzir o uso de sistemas de ar-condicionado. Por isso, o design valorizou a ventilação e iluminação naturais. Os arquitetos garantem que a estrutura conta com o uso de materiais simples e baratos e sistemas de energia que aproveitam ao máximo as fontes naturais e ainda permitem que o excedente seja encaminhado às redes de distribuição. Com informações do ArchDaily.

Fonte: CicloVivo