Pular para o conteúdo principal

Conheça tudo sobre construção sustentável

Confira o conceito, quais são os principais materiais e saiba como aplicar a construção sustentável


O que é?

A construção sustentável é uma forma de se construir casas e edifícios, harmonizando-os com o meio ambiente. Ela procura, durante toda sua produção e pós-construção, amenizar os impactos à natureza, reduzindo o máximo possível os resíduos e utilizando com eficiência os materiais e bens naturais, como água e energia. Além disso, é imprescindível a aplicação de materiais recicláveis e de menor impacto ambiental, como madeiras reflorestadas e tijolo de adobe, por exemplo.

A aplicação desse conceito entrou na pauta dos arquitetos após a Crise do Petróleo, dada na década de 1970, amenizando a utilização de energia e procurando novas formas de utilizá-la. Após o término da crise, o conceito não sumiu, pois a tendência de levar a sustentabilidade cada vez mais a sério só evoluiu a partir de então.

É importante destacar que somente durante parte do século XX as diretrizes da chamada arquitetura bioclimática (que veio a se chamar arquitetura sustentável) foi perdida. Isso porque as construções sempre levaram em consideração clima, ambiente, natureza etc. e, durante o século XX, iniciou-se uma filosofia dentro da construção civil de quase abandono dessas diretrizes naturais, dado o crescimento exponencial das cidades. O impacto sobre a natureza nesse século foi absurdo, e somente a partir de sua segunda metade passou-se a rever essa política e seus impactos.

A década de 1990 foi imprescindível para a construção sustentável. O conceito de sustentabilidade passou a ter mais força junto aos órgãos internacionais e a busca por alternativas mais econômicas e sustentáveis na construção civil se intensificou.

Em 1997, em Helsinki, na Finlândia, houve a primeira convenção internacional sobre construção sustentável, e um ano após, no Reino Unido, lançou-se a primeira entidade de certificação de prédios sustentáveis, a BREEAM. Hoje o número de prédios sustentáveis é grande. O Brasil ocupa o 4º lugar entre os que mais produzem prédios verdes no mundo, atrás apenas de EUA, China e Emirados Árabes, segundo a USGBC (United States Green Building Council), responsável pelo selo de construção responsável mais respeitado, o LEED (Liderança em Energia e Design Ambiental, em português).

Segundo o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento da Arquitetura, a construção sustentável ou bioconstrução "deve contemplar o aproveitamento do meio natural sem causar prejuízo algum sobre a sustentabilidade, devendo aplicar o desenvolvimento tecnológico para a concretização de uma maior poupança energética e a diminuição dos resíduos, sem esquecer o aspecto estético, um dos vários fatores que determinam a habitação".

Como fazer?

Prédios ou casas sustentáveis devem levar em conta algumas características para assim serem consideradas. O principal deles é o respeito ao ambiente que os cerca, a comunidade e aos recursos naturais.

Em casas, por exemplo, a utilização de madeiras reflorestadas, com selo de certificação, de painéis fotovoltaicos, para uso da energia solar, vasos sanitários com redução de água, estética inteligente a se utilizar a luz do sol e aproveitar seu calor ou amenizá-lo, a fim de reduzir o consumo de energia por ar condicionados ou ventiladores, são formas de deixar seu imóvel mais sustentável.

Aqui vai uma lista de bons produtos a serem usados na sua casa ou em seu prédio para deixar sua residência mais ecologicamente correta:

-Madeira plástica: muito semelhante à madeira tradicional, ela pode ser muito vantajosa. Feita de plástico reciclado, ela pode ser usada como piso ou revestimento. Por ser de plástico, tem a vantagem de ser imune a pragas, como cupim, e tem menor necessidade de manutenção.


-Solo cimento: a definição do solo cimento pela Associação Brasileira de Cimento Portland é a seguinte: “o material resultante da mistura homogênea, compactada e curada de solo, cimento e água em proporções adequadas. O produto resultante deste processo é um material com boa resistência à compressão, bom índice de impermeabilidade, baixo índice de retração volumétrica e boa durabilidade”.
Foto: Ecotijolo

-Tecido Greenscreen: usado em cortinas e persianas, proporciona o uso mais racional da energia solar, bloqueando a irradiação e utilizando com eficiência a luz.
Foto: Mundobyte

-Concreto reciclado: feito a partir dos entulhos das obras, ele diminui o número de resíduos das mesmas. Existem inúmeras formas de concreto reciclado, e todas elas preconizam a reutilização de materiais das obras, como telhas, tijolos etc. Vale a pena pesquisar o ideal para sua obra.
Foto: Funverde

-Telhas Ecológicas: há diversos tipos de telhas ecológicas no mercado, sendo a principal a feita com fibras. Produzida a partir de fibras de madeiras como pinho, eucalipto, e de não-madeiras, como sisal, bananeiras e coco. Há também as telhas feitas de materiais reciclados, como papel, asfalto e resina.

-Lampadas de LED: as lâmpadas de LED podem durar cerca de 25 vezes mais do que uma lâmpada comum. Além disso, consomem menos energia para funcionar, isso porque elas convertem em luz 60% da energia usada, e as convencionais convertem de 5% a 10% (o restante é transformado em calor, por isso a lampada é tão quente).

-Bloco de Adobe: feito com argila, areia, água e palha ou outras fibras, é muito resistente e uma boa alternativa aos blocos tradicionais.
Foto: tuamutunga

Existem centenas de outros materiais sustentáveis, porém muitas iniciativas partem da criatividade das pessoas. Não é difícil deixar sua casa mais “ecologicamente correta”; um exemplo é usar uma garrafa PET para fazer uma luminária ou criar uma horta vertical. A construção de prédios e casas sustentáveis também parte desse preceito. A criatividade e a vontade de realizar algo harmonizado com o meio ambiente e a sociedade é essencial.

Exemplos

Aqui vão alguns bons exemplos de casas e prédios sustentáveis:

-Eldorado Business Tower: Localizado em São Paulo, foi o primeiro prédio da América Latina a receber o LEED® C&S - Platinum, mais alto nível de certificação do USGBC (United States Green Building Council), principal selo atestando o comprometimento do empreendimento com sustentabilidade.


-EE. Escola Ilha da Juventude: Escola pública, localizada na Vila Brasilândia, periferia de São Paulo. Com arquitetura inteligente a fim de usar com mais eficiência a luz da rua e o calor, utiliza menos energia, além de promover soluções eficazes para acústica e ruídos. Ela ganhou o certificado de Alta Qualidade Ambiental (AQUA) da Fundação Carlos Alberto Vanzoline.


-Casas de bambu da Indonésia: O bambu é um material leve e resistente, e, quando bem utilizado, pode ser muito útil. Na Indonésia, a H & P arquitetos criou um ótimo projeto de casas que podem facilmente resistir às enchentes tão comuns a este país. As casas de bambu, de baixo custo e sustentáveis, escaparão da destruição flutuando sobre a água. A estrutura utiliza amarras, âncoras e conexões sólidas, tornando a casa forte para flutuar.


-Arena Castelão: Primeira arena sustentável no mundo, o estádio de Fortaleza ganhou a certificação LEED de construção sustentável por uso racional de água, energia, qualidade ambiental interna, baixo impacto ambiental e estímulo a inovações.

Fonte: Ecycle

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casas Sustentáveis

Diversos modelos e ideias ou projetos de casas sustentáveis bem legais! Divirta-se e apreciem os modelos sem moderação! Captação de água e circulação de ar que mantém a temperatura agradável.  Ideias para aplicar em casas já construídas! Telhado verde! Tendência e obrigatoriedade em alguns países! Este modelo apresenta novas tecnologias! Lâmpadas com energia eólica! Captação de água e armazenamento. Fonte: Bioconservation

AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA FEITO COM TUBOS DE PVC

PROJETO EXPERIMENTAL solução barata para aquecer água para banho Nota:  Aquecedor Solar de Água com o coletor solar feito com tubos de PVC: Criação, pesquisa e desenvolvimento por Edison Urbano. Obs.: Esse projeto foi baseado na tecnologia do ASBC - Sigla que caracteriza o Aquecedor Solar de Baixo Custo, projeto originalmente elaborado pela equipe da ONG Sociedade do Sol que, para a confecção do seu coletor térmico solar, usa placas alveolares de PVC (normalmente usadas para construções de forros). ÍNDICE INTRODUÇÃO Energia Elétrica - consumo sustentável. Formas simples para economizar energia elétrica. Estudo do consumo de energia elétrica por um chuveiro elétrico Explicações gerais do projeto experimental do Aquecedor Solar de água feito com tubos de PVC próprios para água potável. Aprendendo a dimensionar um Aquecedor Solar feito com tubos de PVC. MONTAGEM do(s) COLETOR(es) MONTAGEM do COLETOR feito com TUBOS de PVC Obs.: as medidas podem ser alt

Como Assentar um Piso Drenante?

O piso drenante não é apenas um piso pré moldado em placas de concreto drenante, é na verdade um sistema que engloba os materiais de assentamento formando uma escala granulométrica que drena as águas pluviais para o solo. As placas de piso não podem ser assentadas diretamente sobre a terra, pois a mesma irá entupir os vazios da placa de concreto evitando o correto funcionamento. A placa drenante deve ser assentada em um colchão drenante da seguinte forma de acordo com o manual técnico da Segato Pisos do Brasil: -Espalhar sobre o solo compactado uma camada de brita de aproximadamente 12cm de espessura. -Sobre a camada de brita, espalhar uma camada de Areia de aproximadamente 7cm de espessura. -Fazer colocação das placas usando uma linha de nylon para orientar no alinhamento e nivelamento. -A colocação tem que ser feita de forma que as peças fiquem travadas. Seguindo essas regras, teremos um piso ecologicamente correto podendo participar dos projetos com princípios