Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

2 de mai de 2015

Amsterdã quer ter 100% de sua frota de ônibus elétrica até 2025


Amsterdã é internacionalmente conhecida por sua estrutura cicloviária. Mas, a cidade holandesa também quer ser referência em transporte coletivo de qualidade e ambientalmente correto. De acordo com a imprensa local, todos os ônibus públicos do município serão elétricos até o ano de 2025.

A informação foi divulgada pela empresa GVB, responsável pela frota de ônibus em Amsterdã. De acordo com a companhia os 40 primeiros ônibus serão substituídos por veículos elétricos dentro dos próximos dois anos.

As balsas, transporte alternativo muito utilizado na cidade, também ganharão motores elétricos. “Este projeto significa que nós estamos dizendo adeus a projetos-piloto e de comportamento simbólico”, explicou o vereador Abdeluheb Choho à imprensa local, em referência à ação colocada em prática no município.

De acordo com o jornal Dutch News, Amsterdã não é a primeira cidade da Holanda a demonstrar interesse em sistemas mais eficientes energeticamente. Em Brabant, por exemplo, já foram testados os ônibus elétricos em pequena escala. A empresa responsável pelos ônibus em Limburg também se comprometeu em fornecer 300 novos ônibus elétricos para serem usados no transporte coletivo local.

Fonte: CicloVivo