Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

25 de ago de 2009

Guitarra de bambu é amiga da natureza e do computador


Uma guitarra sustentável, com saída .
E ainda ganha um prêmio por isso! A belezinha aí da foto foi batizada de Guitarra Digital JAM, e levou a prata na categoria Ecodesign do IDEA/Brasil, versão brasileira do mais importante prêmio de design industrial do mundo, que rolou semana passada. Os responsáveis pelo projeto são a Agência Bambu de Conhecimento em parceria com a MODO Design.(Rede Social de Bambu)

Clique aqui para continuar lendo…

Uma cidade com ônibus movidos a hidrogênio?


O Citaro, da Mercedes-Benz, já em testes na Europa.

Um ônibus movido a hidrogênio passará a rodar, provavelmente ainda neste mês de junho, numa linha convencional urbana entre os bairros do Jabaquara, na zona Sul de São Paulo, e São Mateus, na zona Leste, passando pelos municípios de São Bernardo do Campo, Diadema, Santo André e Mauá, dentro da Região Metropolitana de São Paulo. O feito é inédito no Brasil e traz muitas novidades.
Veículos movidos por essa são silenciosos e não emitem poluentes. Eles lançam no ambiente apenas vapor-d’água e trazem benefícios à saúde porque não contribuem para o surgimento de doenças respiratórias, além de umidificar o ar das grandes cidades.

22 de ago de 2009

Reciclagem de lâmpadas fluorescentes no Brasil

Desde o apagão de 2001, quando as chamadas lâmpadas econômicas se incorporaram à vida brasileira, o consumo desse tipo de produto manteve-se em escala ascendente. Só nos últimos quatro anos, a média de crescimento foi da ordem de 20% ao ano. O volume de importações em 2007 ficou em aproximadamente 80 milhões de unidades, vindas quase todas da China, país que lidera a fabricação no continente asiático, onde esse processo está concentrado. A mais recente Pesquisa de Posse e Hábitos de Consumo de Energia, realizada de 2004 a 2006 sob coordenação da Eletrobrás, por meio do Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), revelou que 96% dos entrevistados conhecem as lâmpadas fluorescentes. No entanto, apenas 14% desse universo as utiliza em sua forma compacta, percentual que sobe para 30%, se contabilizadas as lâmpadas tubulares. O resultado, longe de desanimar o mercado, o estimula. “Já temos meio caminho andado”, disse a AmbienteBrasil Alexandre Cricci, presidente da Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação (ABilumi). Para ganhar o espaço existente em novos adeptos, ele conta com duas frentes em potencial. Primeiro, a maior qualidade das lâmpadas fluorescentes que, há uma década, decepcionaram significativa parte dos consumidores, em função de importações que não observaram mínimos critérios técnicos. Agora, essa decepção é bem menos provável. Em dezembro passado, entrou em vigor legislação do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) obrigando todos os produtos do gênero a exibirem um selo que ateste o cumprimento das exigências do órgão quanto a seu desempenho. É a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (Ence). A fabricação se aprimorou de tal modo que não tem havido dificuldade em cumprir outra exigência do Inmetro: garantia mínima de um ano. Alguns fabricantes chegam a dobrar esse período. Vitoriosa na trincheira da qualidade, a ABilumi enfrenta outra batalha: o desconhecimento do grande público quanto à economia proporcionada pelas lâmpadas fluorescentes compactas ou tubulares. “É difícil para as pessoas perceberem isso porque só cerca de 20% do consumo de energia de uma residência vai para a iluminação”, diz Cricci, lembrando o peso na conta proporcionado pelo chuveiro elétrico e pelo ferro de passar roupa, por exemplo. “O produto é bom e economiza, mas ninguém sabe dizer exatamente quanto isso representa no bolso”, resume. A ABilumi conseguiu comprovar que cada lâmpada fluorescente compacta de 15W – equivalente a uma incandescente de 60W - resulta em uma economia de 2 reais por mês na conta de luz. Quem tem dez lâmpadas – algo razoável em residências de classe média – já aufere R$ 20 em economia. A entidade quer propagar essa informação de forma maciça. No entanto, pela abrangência e pelo tamanho do investimento necessário, inclusive com anúncios em rádio e televisão, está no momento buscando apoio governamental para a implementação da proposta. Descarte Por outro lado, se cresce ininterruptamente a preferência por esse tipo de lâmpada, em cujo interior há mercúrio – substância poluente -, é de se esperar que o descarte adequado do produto pós-consumo seja alvo de total atenção por parte dos importadores e do poder público. A ABilumi identificou, no Brasil, apenas dez empresas que oferecem serviço de reciclagem de lâmpadas, a maior parte das quais em São Paulo (veja a lista no final da matéria). O número já é pequeno e, para piorar, a logística de transporte de resíduos perigosos – o caso em questão - torna-se especialmente complexa em função da legislação brasileira sobre o tema. Da carga ao veículo, passando pelo condutor deste, são exigidas documentações, classificações e advertências – uma burocracia pautada pelo rigor. A preocupação é correta, louvável, mas um pouco mais de flexibilidade nessa operação contribuiria para facilitar, em grande parte, qualquer esforço pela reciclagem. A ABilumi cita o exemplo da norma norte-americana “Standards for Universal Waste Management - 40 CFR Part 273 Subpart B”, que estabelece regras especiais para o transporte de resíduos perigosos em pequenas quantidades. O limite para encaixar-se nessa legislação é de até 5 toneladas. Conforme a entidade, a simplificação do transporte de pequenas quantidades de lâmpadas queimadas tem como objetivo facilitar que o consumidor possa destinar corretamente os seus resíduos. Devido á baixa concentração do lixo, a toxidade também é baixa. O efeito prático da norma nos EUA é reduzir o custo da logística reversa sem que o risco aumente significativamente. É permitido que os postos de coleta armazenem por até 10 dias tal quantidade de lâmpadas (até 5 toneladas), sem a necessidade de grandes investimentos e autorizações dos órgãos ambientais. Em suma, nos EUA, tanto a destinação dos resíduos pelo consumidor como a coleta e armazenamento de pequenas quantidades de lâmpadas têm menos exigências que no Brasil. Cuidados O consumidor também precisa ter cuidados no manuseio e uso das lâmpadas fluorescentes, especialmente se houver quebra de uma delas, o que libera o mercúrio no ar. Confira a seguir os procedimento recomendados pela ABilumi nessa circunstância. Não usar equipamento de aspiração para a limpeza; Logo após o acidente, abrir todas as portas e janelas do ambiente, aumentando a ventilação; Ausentar-se do local por, no mínimo, 15 minutos; Após 15 minutos, colete os cacos de vidro e coloque-os em saco plástico. Procure utilizar luvas e avental para evitar contato do material recolhido com a pele; Com a ajuda de um papel umedecido, colete os pequenos resíduos que ainda restarem; Coloque o papel dentro de um saco plástico e feche-o; Coloque todo o material dentro de um segundo saco plástico. Assim que possível, lacre o saco plástico evitando a contínua evaporação do mercúrio liberado; Logo após o procedimento, lave as mãos com água corrente e sabão. Empresas que oferecem serviço de reciclagem de lâmpadas no Brasil: Em São Paulo Apliquim (11) 3722-5478 www.apliquim.com.br Rodrigues & Almeida Moagem de Vidros (19) 9649-6867 Tramppo (11) 3039-8382 www.tramppo.com.br Naturalis Brasil (11) 4496-6323 e 4591-3093 www.naturalisbrasil.com.br Em Santa Catarina Brasil Recicle (47) 3333-5055 www.brasilrecicle.com.br No Paraná Bulbox (41) 3357-0778 www.bulbox.com.br Mega Reciclagem (41) 3268-6030 e 3268-6031 www.megareciclagem.com.br No Rio Grande do Sul Sílex (51) 3421-3300 e 3484-5059 www.silex.com.br Em Minas Gerais Recitec (31) 3213-0898 e 3274-5614 www.recitecmg.com.br HG Descontaminação (31) 3581-8725 www.hgmg.com.br 25 / 06 / 2008 Fonte:Mônica Pinto / AmbienteBrasil

19 de ago de 2009

Arquitetura do Ambiente Seguro

O significado de se projetar de forma segura é muito abrangente, porém temos que estar focados no Ser Humano, pois é ele, a pessoa mais importante quando se fala de ambiente construído. O profissional que está mais perto do cliente, e que vai coletar dados importantes quanto ao seu modo de vida é o Arquiteto e, portanto, é o profissional que tem as ferramentas para projetar um ambiente o mais seguro possível.
Como no Holocausto, onde aproximadamente 7,5 milhões de pessoas foram exterminadas pela inalação da substância HCN (hidrocianeto), que é um gás letal, os profissionais que lidam com projeto, devem estar atentos ao especificar os materiais que serão utilizados nessa obra para que um holocausto não ocorra se houver um incêndio nessa construção. Prevenir acidentes é dever desse profissional, e para tanto, se faz necessário conhecer sobre os materiais que serão utilizados nesse projeto para que não causem danos futuros. Pesquisar sobre a composição química desses materiais, para que num evento de combustão não agridam o meio ambiente e as pessoas que nele habitam, é uma tarefa de grande importância para a segurança desse habitante.
O maior responsável pelas mortes em incêndios são os gases tóxicos emitidos pelos materiais utilizados na construção, logo fica claro que ao se projetar, o profissional envolvido deve pesquisar não somente sobre os costumes do cliente, mas também sobre os materiais que irá especificar para esse projeto. Com isso, podemos perceber a importância do projetar consciente, e do quão responsável esse profissional deve ser para que não tenha arrependimentos e problemas no futuro.
Especificações de materiais adequados ao projeto podem contribuir significantemente na geração de menores impactos ambientais, menor demanda energética de climatização, maior conforto ambiental e social, e conseqüentemente maior segurança.
Cada dia mais os clientes estão mais exigentes e críticos quanto às questões de sustentabilidade, e exigem dos profissionais maior envolvimento e conhecimento em seus projetos. Isso faz com que o profissional que estiver mais atento às necessidades de se projetar um ambiente saudável e seguro esteja caminhando um passo a frente daquele que ainda não percebeu a importância primordial de uma construção que é o Ser Humano, seu bem estar e principalmente a sua segurança.
Quanto mais envolvido em seu trabalho, em cuidar dos detalhes importantes a saúde dessa habitação especificando com consciência os materiais a serem utilizados, buscando fazer uso de técnicas construtivas que permitam o descarte da menor quantidade de resíduos possível, fazendo a captação e reuso das águas pluviais, se preocupando com a eficiência energética, com o conforto dessa construção, maior será a satisfação desse profissional e do seu cliente, como também, menores serão os problemas decorrentes dessa obra.

Celina Lago

4 de ago de 2009

Consciência & Criatividade no Projetar

Hoje em dia, com as mudanças que estão acontecendo em nosso planeta, temos que ser criativos ao projetar as edificações. Uma solução eficiente e bonita, que minimiza os gastos com o consumo de luz pela diminuição na utilização do ar refrigerado, são as chamadas “Green Walls” ou “Paredes Verdes”. Técnica que nos chega da Europa, vem modificar a nossa visão de jardim, acrescentando modernidade e criatividade, onde podemos utilizar de maneira versátil, as plantas numa construção, numa decoração de interiores, e até mesmo numa loja comercial.




Fonte: http://www.eltlivingwalls.com

Como os tetos verdes que também estão sendo utilizados para trazer maior conforto e economia, às paredes verdes fazem um papel semelhante, sendo que de forma vertical permitindo uma enorme gama de aplicações. Uma das vantagens desses recursos são, a diminuição da temperatura interior no verão, e o fato de não haver necessidade de manutenção com pintura, que uma parede pintada requer.
Paredes verdes são essencialmente vida logo, trazem uma mensagem subliminar de autoregeneração, de transformação e são ecologicamente corretas.
O verde permite uma conexão maior com a nossa fonte de energia, nos ajuda a carregar nossas baterias quando estamos com baixa vitalidade, renovando nossas energias. Ao criarmos mais áreas verdes à nossa volta poderemos estar conectados à natureza o tempo todo. Por que temos que trabalhar em locais fechados, sem janelas, sem vida? Se não houver outra saída podemos projetar espaços onde o verde esteja presente e, através dessa técnica de utilização das plantas, isso pode acontecer melhorando muito, a nossa qualidade de vida.
Pesquisas vem sendo feitas sobre a importância dessas técnicas com plantas na filtragem dos poluentes existentes na atmosfera, e na diminuição do ruído externo.
Sua aplicação nas laterais dos edifícios contribui na redução das chamadas “ilhas de calor”, efeito causado pelas áreas urbanas, sem vegetação, que acentuam as altas temperaturas no verão.
Como as plantas verdes absorvem as emissões de CO2, essas paredes além de ajudar na redução dessa substância na atmosfera também ajudam na diminuição do aquecimento solar.
As plantas também absorvem os compostos orgânicos voláteis, e os hidrocarbonetos que são expelidos dos meios de transporte urbano como os automóveis, ônibus, motos...
A utilização dessa técnica é uma solução elegante para o problema contribuindo para a biodiversidade local e regional.

Celina Lago - Arquiteta

3 de ago de 2009

Casa Biótica

Casa Biótica é aquela plena de cuidados contra insalubridades sutis emanadas pela forma, cores, materiais, terreno, etc. A questão da vitalidade e bem-estar do habitante de uma moradia e, qual profissional procurar é muito importante. A geobiologia trabalha na detecção pelo BioArquiteto treinado, através de regras e sinais, das energias telúricas negativas de um local ou construção, a utilização vantajosa das boas energias, e o modo de evitar ou neutralizar as energias telúricas negativas. É muito importante que Arquitetos criem um projeto que obedeça a critérios de saúde e harmonia para seus habitantes. O uso de técnicas de geobiologia numa concepção ecológica e global de moradias mais saudáveis para os seres humanos deve ser levado em conta. A finalidade última de qualquer construção é abrigar moradores que necessitam sentir-se à vontade e desfrutar de uma perfeita saúde. Que sentido tem viver numa casa bem isolada do frio ou protegida contra incêndios, se empregamos em sua construção materiais reconhecidos como altamente cancerígenos? A BioArquitetura ou Moradia Saudável defende os seguintes pontos:
  • A escolha da localização e avaliação do meio ambiente no entorno do imóvel.
  • A correta orientação e aproveitamento das energias passivas.
  • As formas harmônicas e integradas a paisagem local.
  • O uso de materiais de construção saudáveis, não tóxicos, nem radioativos.
  • Utilização de sistemas construtivos adequados.
  • O conforto térmico: calefação, refrigeração e isolamento.
  • O conforto acústico.
  • A harmonia de cores e a decoração.
  • A instalação elétrica consciente.
  • A qualidade do ar que respiramos.

Portanto, urge que os Arquitetos se tornem mais conscientes, percebendo quão grande é sua responsabilidade ao criar um projeto.

Celina Lago

NUMEROLOGIA – MISTICISMO OU FERRAMENTA DE AUTOCONHECIMENTO

Muitos pensam ser puro misticismo outros, já se abrindo para o novo, percebem que podem se conhecer melhor através desta ciência oculta, descoberta e utilizada hà milênios pelos romanos, gregos, egípcios e chineses, como também estudada pelos hebreus através da Cabala. Suas origens reportam aos templos de Ísis, à Atlântida e a Lemúria. O novo é somente a forma nova de olhar para uma ferramenta tão antiga, porém que hoje em dia, não leva mais ninguém a ser queimado em fogueira.
Pitágoras, o grande matemático, que viveu no século VI A.C., conseguiu perceber a profundidade dos números. Que eles podiam ser utilizados não somente para somar, dividir ou multiplicar, como também para nos mostrar poderosas energias existentes em todo universo através de seus simbolismos. Ele estudou também as relações dos intervalos musicais e descobriu que assim como a escala musical podia ser expressa em termos matemáticos, a essência de todas as coisas também podia ser expressa por determinada vibração numérica.
A numerologia e a astrologia estão intimamente ligadas e ambas se iniciaram quando o homem olhou para o céu pela primeira vez e, percebeu os corpos celestes se movimentando em ritmo melodioso e com uma precisão matemática. A maneira e a velocidade com que essa energia se movimenta em todo o universo é que difere e, nos influencia em maior ou menor grau. Necessitamos estar em harmonia com as energias do universo à nossa volta para permanecermos em equilíbrio.
A numerologia, das ciências ocultas, é a que permite mais facilmente explicar os porquês das coisas que nos acontecem. Através de cálculos aritméticos simples e, do conhecimento de apenas nove números simples e alguns compostos, temos a oportunidade de aprender a aplicá-las em nosso cotidiano.
Vida é energia em circulação como tudo no universo. Cada coisa, cada ser humano, tudo tem uma vibração própria e única. Nenhuma pessoa é igual à outra, mesmo gêmeos univitelinos não são iguais, apesar de nascerem em horas bem próximas e serem fisicamente muito semelhantes. Gêmeos, palavra que é muito apropriada para definir coisas aparentemente iguais, porém cada ser humano terá uma experiência semelhante em energia porém diferente em situação de vida.
Com o conhecimento da data de nascimento e do nome de batismo de uma pessoa a numerologia pode delinear as vibrações pessoais de cada ser humano. A partir daí cada pessoa têm acesso ao seu potencial, seu propósito de vida, as aptidões e barreiras a serem superadas nessa vida e, como fazer para manter-se em equilíbrio diante das dificuldades da vida. Manter esse equilíbrio quando alguma coisa não vai bem em nosso cotidiano é o mais difícil. Em realidade não existe certo ou errado, nem bom ou mal. O que acontece é que quando nos desequilibramos costumamos enxergar o copo d’água meio vazio e, quando estamos felizes, esse mesmo copo é visto como meio cheio. Com isso, é muito importante que mantenhamos nosso equilíbrio, e a numerologia é uma das ferramentas mais rápidas e práticas de autoconhecimento.
Quando não estamos cientes das forças que atuam em nossas vidas ficamos à mercê delas, porém ao identificarmos essas forças poderemos direcioná-las e assumir total responsabilidade sobre nossas vidas.
A utilização da numerologia pode ajudar no planejamento da nossa vida cotidiana a partir do momento em que nos mostra as influências, oportunidades e também os obstáculos que nos cercam num certo momento e de que maneira podemos seguir adiante por uma estrada mais livre e desimpedida.
Todos nós temos um caminho a seguir nessa vida e, que com nosso livre–arbítrio determinamos como iremos lidar com as situações que se apresentam em nosso cotidiano. Podemos escolher enfrentar de forma positiva ou negativa. Um dia o ser humano irá perceber que sua liberdade será alcançada a partir do momento em que resolva agir de forma equilibrada isto é, quando estiver em desequilíbrio ele buscar seu centro junto ao elemento da natureza que está em desarmonia dentro de si mesmo, seja em excesso ou em falta. E, para sabermos onde estão situados esses desequilíbrios em nosso ser, a numerologia é uma excelente ferramenta.
Ela também permite tirarmos nossas dúvidas a respeito de onde viemos, para onde vamos e o que viemos fazer neste planeta. Nos conhecendo melhor podemos optar conscientemente em vivermos positivamente, criando com isso uma vida mais harmoniosa e bem-sucedida. Sermos felizes ou infelizes é opção de cada um e está intimamente ligado à maneira como lidamos com as lições que temos que aprender nesse planeta.
Devemos simplificar ao máximo nossas vidas para que possamos alcançar a sabedoria espiritual através do cultivo e da expressão do amor universal. Se nos posicionamos com medo diante de uma situação, respondemos a mesma de maneira desequilibrada, se nos posicionamos com amor, nossa resposta a mesma situação será diferente e, fazer isso conscientemente, é a grande chave para permanecermos equilibrados.
Não existem números bons ou ruins, todos tem o lado positivo e o negativo e as situações que se apresentam em nossas vidas são boas ou ruins dependendo de como olhamos para elas. Quando nos posicionamos tirando proveito do que a situação está nos ensinando, conseguimos passar por ela equilibradamente, porém quando nos posicionamos ao contrário, não conseguindo ver o porquê da situação, qual o aprendizado que a situação nos ensina, achamos que Deus nos está punindo por alguma coisa que muitas vezes não pensamos merecer. Porém, nada acontece por acaso, tudo tem um sentido e para que possamos ver o sentido das coisas devemos estar cada vez mais conscientes do nosso papel no planeta e, devemos cada vez mais nos responsabilizar por nossos atos, pensamentos e palavras e, a busca pelo autoconhecimento é a chave para isso.
Atualmente, muitas empresas estão fazendo uso dessa ferramenta, umas na área de seleção de pessoal outras, já com uma visão mais aberta, para promover uma melhor integração entre os funcionários e, com isso, obter um maior aproveitamento de pessoal e, conseqüentemente um maior lucro. Muitos utilizam a numerologia para saber o melhor nome e a melhor data para abertura de uma empresa buscando com isso, começar um negócio com mais consciência das oportunidades ou dificuldades que isso possa acarretar.
A numerologia pode ajudar as pessoas a descobrir quais os seus maiores desejos e buscar se dedicar a eles e, ao combinar os desejos com a realização interior, poder estabelecer metas utilizando de forma mais consciente todo potencial humano. Os números e seus simbolismos podem nos deixar curiosos ou indiferentes, porém ao despertar nossas consciências para a incontestável revelação desses símbolos, teremos aberto os portais de consciência que nos levarão a compreender melhor a nós mesmos e ao nosso semelhante.
Finalmente, experimente passar um dia sem números e verá o quanto são importantes em seu dia-a-dia, você não conseguirá fazer nada, pois sem números não se vive. Eles estão presentes no relógio que nos desperta pela manhã, no dinheiro que temos que utilizar, no ônibus que temos que pegar para chegar ao nosso destino e muito mais. Logo tomaremos consciência de quão importantes eles são e, certamente vamos querer aprender um pouco mais sobre sua influência em nossas vidas.


Cursos e Consultas:

Celina Lago

Arquiteta, Consultora de Feng Shuí, Terapeuta Holística

e-mail.: celinalago@gmail.com