Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

1 de nov de 2016

Uruguai tem primeira escola pública totalmente sustentável da América Latina

A construção teve 60% de sua base proveniente de materiais reciclados. |

A “Ecoescola Sustentável” é a primeira instituição pública de ensino feita de forma totalmente sustentável na América Latina. O prédio que abriga a escola foi construído por voluntários, seguindo os conceitos da bioarquietura, que utiliza materiais que iriam para o lixo e aproveita as condições naturais para reduzir os impactos da construção.

O arquiteto que assina o projeto da Ecoescola Sustentável é o norte-americano Michael Reynolds, criador do conceito Earthship, que há 45 se dedica às edificações autossustentáveis em diversos lugares do mundo.

A nova escola pública uruguaia está localizada em Jaureguiberry, uma comunidade costeira, que abriga, em média 500 pessoas. O projeto tem sido trabalhado com os moradores locais desde 2014, através de ações de mobilização de pais e filhos, envolvidos em todas as etapas de planejamento e construção da instituição.


Além da participação da comunidade de Jaureguiberry, a construção também contou com o apoio de 200 voluntários de 30 países, interessados em promover e conhecer melhor os conceitos da bioarquitetura.


O projeto contou com o reaproveitamento de muitos materiais normalmente considerados lixo. Para um edifício de 270 m2, foram usados: dois mil pneus, cinco mil garrafas de vidro, dois mil metros quadrados de papelão e oito mil latas de alumínio. De acordo com a Tagma, organização não-governamental por trás do projeto, a construção teve 60% de sua base proveniente de materiais reciclados. O colégio ainda conta com sistemas de captação de energia solar e eólica e hortas para a produção de alimentos orgânicos.


A Ecoescola Sustentável atende, atualmente, a 45 crianças. Mas, o intuito é beneficiar até cem estudantes, com uma metodologia de ensino baseada nos cuidados com o meio ambiente, a natureza e o uso racional dos recursos naturais.


Fonte: Una Escuela Sustentable     Via:  CicloVivo