Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@gmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

11 de nov. de 2019

Brasileiros criam micro usina hidrelétrica capaz de abastecer 5 casas

Dois engenheiros mecânicos de Curitiba se aproveitaram de suas habilidades e de seus conhecimentos sobre a capacidade hídrica do Brasil e desenvolveram uma micro usina hidrelétrica independente que pode ser instalada e utilizada em residências. O equipamento criado por Felipe Wotecoski e Juliano Rataiczyk tem capacidade de gerar até 720 Kilowatts/hora por mês. Na prática, essa potência representaria uma economia de cerca de R$ 500 mensais na conta de luz.
Para instalar a mini usina, que pode alimentar de três até cinco residências de uma vez, é necessário que o usuário resida próximo a uma fonte de água, seja um pequeno rio, riacho ou mesmo um vertedouro. O importante é que haja uma disponibilidade mínima de água e uma queda natural por gravidade de 15 metros de altura ou mais, já que a correnteza precisa ser forte o bastante para acionar a turbina da usina.
O equipamento, que ainda está em fase de aprimoramento de protótipo, foi aprovado pela Copel (Companhia Paranaense de Energia) e atende em 100% as normas da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). 


Esquema de funcionamento do sistema | Imagem: Metha Soluções

 Relógio bidirecional
Conforme a Resolução Normativa da ANEEL de Regulamentação da Microgeração e Minigeração de Energia no Brasil, todo o excedente de energia com potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 5MW pode ser devolvido à rede de distribuição do município, contabilizando para o usuário créditos que podem ser usados em até 60 meses em qualquer propriedade cadastrada sob o mesmo CPF ou CNPJ.
Isso é possível graças ao relógio bidirecional do gerador, que contabiliza toda a energia gerada e também o que entrou e o que saiu da propriedade. Assim, o usuário pode saber quanto economizou, já que só vai pagar o valor referente à energia utilizada proveniente da rede municipal de distribuição e suas taxas.
Felipe e Juliano são fundadores da startup Metha, responsável pelo aprimoramento do protótipo da usina. A startup vai servir para gerenciar o valor de  R$ 1 milhão que a mini usina ganhou do programa Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa (Finep), para selecionar empresas distribuidoras dos equipamentos necessários e instalar sua linha de montagem.
Atualmente o gerador com um módulo custa R$ 19.900. Caso o usuário instale mais de um módulo, o valor adicional é menor. O equipamento extra pode aprimorar a produção de energia e ainda garante o funcionamento da usina caso um dos sistemas pare de funcionar. É esperado que a instalação da linha de montagem da usina ajude o valor do produto a ser barateado.
Fonte: Ciclo Vivo

Micro gerador usa a correnteza dos rios para produzir energia

O Brasil é especialista em usar a força das águas para gerar eletricidade, ocupando a lista dos maiores produtores de energia hidrelétrica. Apesar de ser considerado renovável, tais estruturas têm grandes impactos socioambientais. A boa notícia é que tem surgido micro usinas hidrelétricas que podem ajudar a aproveitar o potencial aquático sem causar tantos danos. Exemplo disso é o Waterotor, um pequeno gerador que pode ser usado até mesmo nas águas calmas de um rio.
Desenvolvido pela empresa canadense Waterotor Energy Technologies, o dispositivo produz energia hidrocinética, isto é, aproveita a própria correnteza dos rios para gerar energia. Desta forma, não é preciso construir barragens e formar lagos. A velocidade necessária para captar energia pode ser tão baixa como 3,2 km por hora, sendo que em 6,5 ​​km por hora o produto atinge o desempenho ideal.
Além disso, não precisa de combustível, funciona 24 horas por dia e é capaz de converter mais de 50% da energia disponível na água corrente em eletricidade. “É barato, simples, robusto, facilmente instalável e não prejudica a vida aquática”, garante a empresa desenvolvedora que já patenteou a tecnologia.
Pessoas que não têm acesso a eletricidade – mais de 800 milhões de pessoas, segundo relatório do Banco Mundial -, estão entre o público-alvo que a companhia almeja alcançar. O Waterotor pode ser instalado em córregos, rios, canais e vias navegáveis.
Veja o produto em funcionamento:
Fonte: Ciclo Vivo