Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@gmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

14 de mar. de 2018

Limpeza pessoal e para sua casa cuidando do meio ambiente

A Empresa 4eco é um grupo de lojas que se juntaram sob um grande objetivo: reduzir o impacto dos recipientes de plástico no meio ambiente. São especialistas em produtos de higiene pessoal e do ambiente desenvolvendo sua atividade profissional através da venda de produtos a granel, na direção oposta às tendências atuais no mercado atual com o uso de contêineres descartáveis. Defendem um consumo responsável e sustentável. Não se trata apenas do uso de um produto, mas de promover uma ideia de consumo sustentável com base nas seguintes premissas:

Informação

Através do site, dos perfis em redes sociais e do atendimento pessoal nos pontos de venda, buscam promover uma ideia de ecologia feita por simples gestos.

Compromisso

Através da venda de produtos a granel e da promoção de um consumo ecológico, evitando assim a criação, distribuição, difusão e armazenamento de recipientes de plástico, que são tão prejudiciais para o ecossistema.

Facilidades

Quase todas as lojas têm um serviço de entrega em domicílio que permite ao consumidor comprar sem sair de casa.

Exemplo

A 4eco, reutiliza tudo o que é possível, os recursos energéticos não são desperdiçados e estão comprometidos com as energias renováveis e o uso de contêineres reciclados, com o objetivo de reduzir o impacto ambiental na expressão mínima.


História da 4eco

A ideia de voltar aos velhos tempos surgiu da cabeça dos sócios fundadores já há algum tempo, dada a quantidade de resíduos gerados na sociedade, e da incapacidade dela para tirar todos os excessos do consumismo desenfreado.

Em 2012 Vitoria-Gasteiz foi nomeada a Capital Verde Europeia.

Como a cidade do nascimento da ideia, foi quando a empresa 4eco começou a tomar mais força e forma, e direcioná-la não só para a não geração de embalagens, mas também para a venda de produtos eco-sustentáveis.

Então, finalmente nasceu em meados de 2013, registrada a empresa, começaram então os procedimentos para a obtenção de distinções e reconhecimento pelo trabalho. O prefeito de Vitoria-Gasteiz compareceu a inauguração apoiando a iniciativa sa Empresa que ele mesmo descreveu como o espírito da Capital Verde.

Em 2014 obtiveram o reconhecimento do conselho da cidade de Vitoria-Gasteiz que os inscreveu no Pacto Verde.

Em 2015, Foram nomeados fornecedores verdes pelo município de Vitoria-Gasteiz.

Em 2016, os nossos produtos têm acesso à distinção do Projeto Econostrum.

Informações Gerais
 

Como saber se o que compramos é realmente Bio?

Na verdade, hoje é tremendamente fácil. Desde 1991, existe uma lei europeia que reserva o termo Bio para produtos de agricultura biológica e certificada como tal (Regulamento CEE nº 2092/91), que foi complementada com outros ao longo dos anos para aceitar também os termos Biológico, ecológico, ecológico, biológico e biodinâmico (CEE nº 1804/99). Embora na Espanha este regulamento tenha sido violado até julho de 2006, hoje, o uso das palavras Bio, Biológico, Eco, Orgânico, Orgânico ou Biodinâmico no produto é uma garantia. Se você não vê nenhuma dessas palavras, você também pode encontrar um dos muitos selos que certificam que é um produto ecológico. Cada um é concedido por um organismo diferente e pode haver algumas diferenças quanto às condições que esses organismos necessitam para conceder o selo, mas em geral, de maneira mais ou menos rigorosa, os requisitos sempre seguem os seguintes objetivos:

• Minimizar o impacto ecológico negativo da produção, seja no campo ou em uma fábrica, no meio ambiente (que inclui a proteção do equilíbrio do ecossistema, a redução de poluentes ao longo do processo de produção, etc.)

• Minimizar o uso de produtos que possam prejudicar a saúde do consumidor, o produtor ou o ecossistema.

• Minimize o uso de produtos GM GMO.

• Evite a dor desnecessária dos animais, respeitando-os durante a sua criação no caso de alimentos com animais ou evitando a sua experimentação (sobre isso, algumas marcas não-ecológicas dizem que não, mas ordenam a experimentação para outros laboratórios).

Vale conferir. Pena que não seja uma Empresa brasileira, mas quem sabe entra logo em nosso mercado?

 


Fonte: 4eco

Turbina minúscula tem capacidade de gerar energia para uma cidade inteira

A GE Global Research anunciou o desenvolvimento de um turbina revolucionária, capaz de gerar energia elétrica para alimentar uma cidade inteira. O curioso é que essa turbina tem uma estrutura minúscula e custou apenas 150 libras para ser produzida (algo perto de 700 reais).

Embora pequena em estatura, a turbina pode ser a solução para os maiores desafios energéticos do mundo, segundo Doug Hofer, especialista em turbinas a vapor da GE Global. O modelo da turbina é feito de metal de alta resistência.

A máquina compacta poderá ser, no futuro, a chave para a geração de energia limpa e eficiente. O elemento que gira a turbina é o dióxido de carbono, espremido e aquecido para que forme um fluido supercrítico.

A GE Reports publicou recentemente um artigo mostrando como esta turbina poderá ajudar as empresas a transformar o CO2 em energia mais limpa. Além do programa de CO2 com a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada do Governo-Energia (ARPA-E), a GE também está trabalhando em outros programas com o Departamento de Energia dos Estados Unidos.

A tecnologia desenvolvida conseguirá aumentar a eficiência de usinas de energia centralizadas, gerando uma faixa de 500 megawatts, o suficiente para alimentar uma cidade grande.

O futuro da energia no planeta

Doug Hofer, GE Global Research, Mini Rotor

Estima-se que a demanda de energia no mundo aumente em cerca de 50% nas próximas duas décadas e, por isso, é tão importante investir em novas soluções de energia limpa para o planeta.

A tecnologia da GE ainda está em estágios iniciais de desenvolvimento, mas deve evoluir bastante no prazo de um ano. A empresa vê sua nova turbina como um forte rival para as baterias que armazenam energia em redes.

Atualmente, a GE Global Research está testando uma potência de pequena escala para abastecer até 10.000 casas. A turbina é acionada e conduzida pelo "dióxido de carbono supercrítico", em um estado de pressão muito alta e de até 700°C. Depois que o dióxido de carbono passa através da turbina, ele é resfriado e reprimido antes de retornar por outra passagem.

O tamanho compacto da unidade e a capacidade de torná-la útil no armazenamento em grade fazem com que essa turbina seja uma promissora promessa para o futuro. Doug Hofer, engenheiro da GE e responsável pelo projeto, disse que, além de ser mais eficiente, a tecnologia poderia ser mais útil em um cenário de armazenamento de energia.

Vale dizer que a maioria das turbinas usadas hoje é conduzida pelo vapor, o que exige que elas sejam maiores. Já esta nova tecnologia, à base de dióxido de carbono supercrítico, trabalha de forma altamente pressurizada e extremamente quente e, por isso, tem o tamanho reduzido.

A turbina é projetada para ser mais eficiente do que as turbinas a vapor no processo de conversão de calor em eletricidade. O design da turbina minúscula tem como objetivo aproveitar este poder do CO2.

Segundo o MIT's Technology News, essa tecnologia pode significar uma melhoria significativa em relação às turbinas de vapor, alcançando uma eficiência até 45% maior. O protótipo do projeto foi feito com uma turbina de 10 MW, e uma faixa de 500 megawatt. Os primeiros testes físicos já estão sendo realizados! 



3 de mar. de 2018

Aprenda a produzir gás metano em casa com um Biodigestor Caseiro


A geração de lixo, felizmente, pode ser uma aliada ao seu bolso e ao meio ambiente. A produção de gás natural é feita a partir do processo anaeróbionatural de decomposição realizado dentro de um biodigestor, o qual produz em especial o gás metano que tem um potencial de agravamento do efeito estufa muito maior do que o CO². Por conta disso, a utilização do metano como combustível -para fogões, por exemplo- passa a se tornar uma alternativa mais limpa, pois a partir desse processo você evita que metano seja liberado para a atmosfera naturalmente. Além disso, outro ponto positivo para a adaptação de um biodigestor caseiro é a autonomia gerada pela produção residencial do gás, pois após feito o biodigestor, você não precisará mais se preocupar em comprar gás butano.

Já podem ser encontrados vários tipos de biodigestores a venda por um preço não tão elevado, contudo, essas câmaras de decomposição possuem um funcionamento tão simples a ponto de você poder produzir o seu próprio biodigestor em casa. O funcionamento de um biodigestor caseiro e de um comprado é exatamente o mesmo, eles consistem no depósito de matéria orgânica (fezes de animais, restos de alimentos, etc..) juntamente com água em um tanque; com o tempo toda essa massa irá fermentar e produzirá vários gases, entre eles o metano; esse gás pode ser canalizado até a sua residência e adaptado para o seu fogão.
Mas por que o biodigestor é uma alternativa sustentável?


Resumidamente, o papel do biodigestor como um reforço para a sustentabilidade se dá pela redução de lixo direcionado para os aterros sanitários, por reduzir a demanda necessária de gás butano, e em residências rurais proporciona um melhor destino para as fezes da criação de animais – as quais muitas vezes acabam caindo em rios pela lixiviação, o que gera um custo e tempo maior para as estações de tratamento de água. Devemos ressaltar também, que quando o processo de queima do gás metano é feito, uma quantidade proporcional de CO² é liberada, contudo, o CO² chega a ser 24 vezes menos poluente que o gás metano, por conta disso, essa alternativa passa a amenizar a aceleração do efeito estufa. Outro ponto, é a produção do biofertilizante, uma vez que toda aquela massa que foi decomposta se torna um agregado de nutrientes com uma qualidade e funcionalidade maior do que fertilizantes químicos.

Fonte: Sustentabilidade

A Empresa do Vídeo abaixo vende já pronta para usar:



Fonte: Homebiogas