Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

4 de out de 2014

Arábia Saudita projeta bairro do futuro exclusivo para pedestres


O arquiteto holandês Erick van Egeraat projetou um bairro feito exclusivamente para pedestres. A estrutura foi pensada para o centro urbano de Unayzah, na Arábia Saudita, e mescla tecnologias e projetos urbanos futurísticos com o modo mais tradicional de locomoção.

A área total abrangida pelo bairro é de 58 hectares, dos quais 70 mil metros quadrados abrigarão condomínios residenciais, escritórios, espaços comerciais e até mesmo uma mesquita, localizada no núcleo do projeto. Os carros serão liberados apenas por um acesso subterrâneo, enquanto no térreo o tráfego de automóveis é proibido.

Imagem: Divulgação

O arquiteto também se preocupou em valorizar a vegetação local. Por isso, ocorrerá o plantio de novas mudas endêmicas e as construções antigas receberão quedas d’água, jardins e paredes verdes com espécies do bioma original.

Imagem: Divulgação

O intuito principal do projeto é ter uma cidade mais humana, com estruturas instaladas especificamente para promover a interação social e valorizar as pessoas. Como o local é exclusivo para pedestres, a grande quantidade de vegetação deve proporcionar a sombra ideal para um descanso ou para deixar as caminhadas mais agradáveis, além de contribuir para a manutenção da temperatura interna dos edifícios.

Conforme informado pelo Arch Daily, a expectativa é de que o projeto seja implementado no decorrer dos próximos dez anos. 

Via: CicloVivo