Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

30 de jun de 2011

Escola militar para meninas na índia é projetada de maneira sustentável



A escola foi projetada tendo a sustentabilidade como um dos principais critérios. (Imagem:Group Phi Architects & Designers)
 
O grupo Phi construiu em 2009 a primeira escola militar para meninas em Pune, Maharashtra, na Índia. A escola foi projetada tendo a sustentabilidade como um dos principais critérios. O edifício irá proporcionar um amplo espaço de aprendizagem para 720 alunos e também estrutura para outras atividades. 
Um levantamento inicial foi feito para absorver todas as sugestões feitas pelos alunos e funcionários, pois eles seriam os usuários finais. Também foram realizados alguns estudos de caso do colégio interno da cidade de Pune e do entorno e nas áreas montanhosas de Panchagany. 
As principais metas e objetivos delineados era criar uma atmosfera estudantil amigável com um toque militar para acomodar 720 alunos (professores e não docentes), e oferecer espaço para suas atividades, identificando os problemas enfrentados pelos usuários do estabelecimento. O projeto irá estudar requisitos detalhados para o campus, incluindo o fornecimento de facilidades acadêmica, administração, instalações desportivas e de recreação. 
A sustentabilidade também foi uma questão-chave e os arquitetos trabalharam cuidadosamente para estudar a topografia e vegetação existentes no local e maximizar o uso dos recursos naturais como água e pedras. O edifício vem também com um sistema de reciclagem de água residual, criando uma unidade geomorfológica (landforms) transformados em características da paisagem, com atividades internas e externas.
A abordagem do grupo Phi foi projetar um ambiente propício ao treinamento militar das meninas e ainda criar um segundo lar para elas, proporcionando uma facilidade que acentua o ambiente dos espaços criados pelo projeto arquitetônico. 
O lado sul do edifício escolar conta com piso subterrâneo, piso térreo, primeiro andar, enquanto que o lado norte é superior térreo e primeiro andar, de acordo com o contorno local. A projeção do telhado de 750 mm garante proteção adequada às janelas do primeiro andar, enquanto a hierarquia das salas de aula é mantida como classes "Lower Standard" no piso térreo e classes "Higher Standard" sobre o primeiro andar, junto com os laboratórios. 
Os pátios são cobertos com chapas de policarbonato, protegendo os corredores do excesso de chuva e garantindo a entrada de luz natural na estrutura, reduzindo a quantidade de energia necessária para iluminar o interior. Os bolsões criados no corredor entre as salas de aula garantem adequada ventilação cruzada, e o mesmo material é mantido em todo o campus, usando alvenaria de cascalho. 
O emblema simbólico da escola foi incorporado no layout do piso do hall de entrada, e o uso de materiais naturais na estrutura e corredores irá reduzir a pegada ecológica e manterá os estudantes perto da natureza. 
O estado de Maharashtra já está lutando contra a crise energética e é hora das autoridades estaduais tomarem conhecimento das diversas tecnologias de geração de energia renovável usadas mundialmente. A arquitetura de eficiência energética resolve apenas uma parte dos problemas. Agora os especialistas devem concentrar esforços na produção energética.
Fonte: Ciclo Vivo

3 exemplos de arquitetura com bambu



Ao contrário das árvores rígidas, o bambu se renova facilmente e, portanto, é um recurso mais sustentável do que muitos tipos de madeira. (wallpaper4me.com)
 
O bambu está se tornando um item doméstico comum para muitas pessoas. Ao contrário das árvores rígidas, ele se renova facilmente e, portanto, é um recurso mais sustentável do que muitos tipos de madeira. A planta é usada em tudo, desde tapumes a pisos e uma gama de aplicativos entre os dois. 
A seguir estão três exemplos de arquitetura de bambu que foram provados para suportar os elementos, mais do que qualquer outro tipo de construção:
- Muitos arquitetos constróem casas com este material ou com armações em bambu preenchidas com barro, como é o caso do arquiteto Simón Vélez. A “casa de baixo custo”, construída por ele, está localizada na Colômbia, é extremamente forte e resistente ao sismo. Além de ser barata ainda fornece muitas proteções e benefícios porque é desenhada de forma eficaz. O arquiteto também fez outras estruturas como o Museu no México, uma Igreja privada em Cartagena, Colombia dentre outras.
- Móveis de bambu são outros exemplo de arquitetura. Enquanto o mobiliário em geral não é considerado parte da arquitetura por si só, é muito criativo e original quando ele é criado com bambu. Muitos arquitetos utilizam o bambu para fazer cadeiras, mesas e outros móveis, tirando proveito de sua robustez e a disponibilidade na natureza.
- Pontes de bambu, que são inerentemente fortes e duráveis, são outro exemplo. Essas pontes podem ser encontrados em todo o mundo, inclusive no museu do Bob Marley, na Jamaica. Elas são fortes, resistentes e projetadas para suportar o tempo e as interpéries. O fato de o bambu ser bastante acessível, o torna um importante material de construção, em comparação com os materiais de aço ou outros materiais de pontes que são mais comumente usados​​. 
Estes são apenas três exemplos de como o bambu pode ser utilizado na arquitetura. Existem muitas outras aplicações deste material, inclusive em construção comerciais, telhados de casas e até mesmo em andaimes temporários para um projeto de construção. O bambu oferece muitos benefícios diferentes, mas é usado principalmente porque é de baixo custo, flexível, durável e muito mais sustentável do que outros materiais. Qualquer pessoa pode fazer uso do bambu, incluindo elementos básicos como a instalação de cortinas ou telhados, em uma casa. 
Como esse material continua a se tornar cada vez mais popular ao longo do tempo, espera-se que em breve mais pessoas o utilizem para criar estruturas ou produtos de acordo com suas próprias razões pessoais. 
Os arquitetos estão sempre procurando a próxima grande construção. Enquanto o bambu tem sido utilizado nos países asiáticos há anos, o mundo ocidental está apenas começando a apreciar esse material.
Redação CicloVivo

Escova de dentes orgânica substitui tradicional feita de plástico

THIS: substituto orgânico, biodegradável, portátil e mais benéfico que o creme dental e a escova de dentes. (Imagem:behance)
 
Inspirada no Miswak, escova de dentes natural usada na antiguidade, a jovem libanesa Leen Sadder desenvolveu a THIS, um protótipo de escova de dentes natural, biodegradável, que utiliza um ramo de árvore para higienizar a boca. 
Sadder, estudante de design, foi estimulada por seu professor assim como seus colegas, a redesenhar a primeira coisa que fosse jogada fora por eles depois da aula. Ela acabou jogando no lixo um tubo vazio de pasta de dentes. 
A pequisa da estudante começou com a exploração da história da pasta de dentes, sua relação com a escova de dentes, as diferentes características que transporta, bem como os hábitos humanos relacionados a ela. Vários protótipos foram testados em torno de uma série de assuntos relacionados ao tema, quando, finalmente, a pesquisa lhe deu uma ideia quando a estudante encontrou a “escova de dente de pau” chamada Miswak. 
O Miswak é um galho de limpeza de dente utilizados principalmente no Oriente Médio, Paquistão e Índia. Tradicionalmente, o topo é arrancado a cada uso para revelar cerdas macias semelhante ao de uma escova de dentes tradicional. 
Inspirada no graveto, surgiu a ideia da escova de dente “THIS” que tem como objetivo reinventar e promover o Miswak como um substituto orgânico, biodegradável, portátil e mais benéfico que o creme dental e a escova de dentes tradicional. 
O maior desafio da estudante foi descobrir como empacotar e comercializar o galho para o público contemporâneo, que não iria se divertir com a ideia de morder e arrancar a parte superior do galho, a fim de usá-lo. A solução para isso foi criar um cortador, como os usados para cortar charuto que descasca a camada exterior para revelar as cerdas naturais e fatiás-las após o uso. Ele também protege o graveto de germes e micróbios. 
Para promover a THIS, a estudante utilizou fotografias contrastantes de gravetos e escovas de dentes, e elaborou uma campanha on-line que oferecia mais uma escova, na compra de uma THIS, para ser doada a um país em desenvolvimento. 
Sadder que desenvolveu o primeiro protótipo da ideia afirma e comprova que é possível higienizar a boca de maneira eficaz e bem tranquila, diferente do que se imagina, utilizando um ramo de árvore. 
Algumas pesquisas sugerem que um miswak, se usado corretamente, oferece resultados superiores em comparação ao uso de uma escova de dentes convencional. Com informações do Behance Network.
Fonte: Ciclo Vivo

Casa contêiner inspira modo de vida sustentável



Cargotecture (Imagem:E. Spencer Toy/Sunset Magazine)
 
O escritório de arquitetura HyBrid, empresa instalada em Seattle (EUA), construiu uma casa usando a arquitetura denominada Cargotecture - arquitetura com contentores de carga reciclada; com toda a energia necessária para alimentá-la proveniente da luz solar, uma fonte totalmente renovável. 
"Ser verde" oferece infinitas oportunidades na educação, exploração e divertimento. Adaptar-se a um estilo de vida mais sustentável vale a pena para todos os motivos que não incluem somente o planeta. Este tipo de hábito frequentemente economiza dinheiro e melhorara a saúde e a vida. 
Foi seguindo esses princípios que a residência sustentável foi projetada. A estrutura da casa é construída a partir de um contêiner de transporte de nove anos de idade. Os designers Robert Humble e Joel Egan transformaram-no dando uma nova vida e finalidade a ele. Esta pequena casa moderna é um símbolo da criatividade a partir de resíduos, que tem como um de seus objetivos incentivar as pessoas a terem consciência ambiental. O Cargotecture também dá uma mensagem simples de como ser criativo e fazer uso dos materiais descartados em todas as maneiras possíveis. 
A “casa do sol” foi recentemente exibida no “Celebration Weekend”, em Menlo Park, Califórnia. Para que a casa fosse construída foram necessários pouco mais de 58 m2, mesmo assim a residência tem espaço suficiente para acomodar confortavelmente quatro pessoas. Ela é totalmente movida a energia solar, com todos os tipos de comodidades modernas na cozinha, como balcões de madeira e armários simples e funcionais. Há um mini banheiro com descarga dupla, pia e chuveiro de teto. No mobiliário também está presente um sofá e uma cama dobrável. 
Esta é a Era da consciência ambiental. As pessoas já estão percebendo que se todos produzem lixo, todos são parte do problema, então também podem ser parte da solução. Ao invés de jogar fora itens que já não precisamos mais, podemos encontrar um caminho para a próxima fase de seu ciclo de vida. Os três R's - reduzir, reutilizar e reciclar - ajudam a diminuir a quantidade de lixo jogada fora diariamente. Eles ajudam a conservar os recursos naturais, espaço em aterros e energia. 
Hoje em dia o lixo já não é mais desperdiçado. Podemos primeiro reduzir sua quantidade e em seguida, reutilizar um item ou encontrar alguém que possa usá-lo ou reciclá-lo. Assim, nossos valiosos recursos naturais serão poupados. 
FOnte: Ciclo Vivo