Translate

Google Translate
Arabic Korean Japanese Chinese Simplified Russian Portuguese
English French German Spain Italian Dutch

Quem sou eu

Minha foto

Pesquisadora nas áreas de sustentabilidade e saúde da habitação. Tem como objetivo projetar e prestar consultoria a clientes com interesse na busca pelo Viver Saudável, uma interação equilibrada entre meio ambiente, pessoas  e o Lar em que habitam.

Fale Conosco

- Deixe seu comentário ou envie um e-mail: celinalago@hotmail.com
- Se desejar receber as novidades do site seja um seguidor que o envio é automático.
- A sua participação é muito importante. Só assim, unidos conseguiremos reverter o processo de destruição planetária pelo qual estamos passando e encontrar um equilíbrio saudável.

Muita Luz e Amor,

Celina Lago

23 de jan de 2011

Paredes comestíveis fazem sucesso

Publicado no NYTimes em 18 de Novembro de 2009 

Foto: Marilynn K. Yee/The New York Times 
O New York Times relata que algumas empresas da área de construção estão se movendo para o nascente, para o crescente mercado das paredes verdes. No caso da empresa Barthelmes, ela está produzindo painéis verticais de metal que podem ser preenchidos com terra e sementes. Paredes verdes possuem benefícios semelhantes aos telhados verdes. "Assim como os telhados verdes, as paredes incluem uma espessa camada de vegetação do lado de fora dos edifícios para proporcionar isolamento e reduzir os custos de aquecimento e  electricidade." De fato, a revista Time lista as paredes verdes como sendo uma das 50 melhores invenções do ano de 2009, e citou como exemplo,  a história das paredes projetadas por Patrick Blanc, nos oito andares do Hotel Athenaeum, em Londres.
As paredes verdes também podem ser usadas para produzir alimentos em áreas urbanas densas. Usando menos espaço, paredes comestíveis podem "produzir frutas, legumes e ervas." De acordo com The New York Times, os defensores da agricultura urbana vêem esse sistema de paredes  comestíveis, como uma forma de "reduzir os custos de alimentos, aumentar a qualidade nutricional e o consumo de combustível, como também permite cortar as emissões de carbono ao utilizar menos caminhões de entrega. "
Foto: Marilynn K. Yee/The New York Times
Larry Lehning, executivo-chefe da Barthelmes, disse ao The New York Times que suas vendas de produtos verdes duplicaram no ano passado, e agora respondem por 15% da receita da empresa. "A tradicional indústria de fabricação de metal está diminuindo, e a área verde está em crescimento." 
Um número de empresas também estão desenvolvendo estufas verticais independentes, que muitas vezes apresentam sistemas hidropônicos, na produção de alimentos. No mundo em desenvolvimento, a criação de galpões verticais com sistema hidropônico em fazendas, pode ajudar a  criar mais saúde, mais mudas de alta qualidade ou forragem para os animais em áreas rurais. Outros inventores estão explorando sistemas combinados de paredes comestíveis, solar e de agricultura.
Fonte: nytimes  Via: Inverde